Leituras recomendadas: Persépolis

Se tem um gosto que herdei de meu pai que acho muito saudável é a vontade de consumir avidamente boas revistas em quadrinhos, as famigeradas HQs. Comecei com seleções que vieram de fora, principalmente: Batman, Super e Homem X-Men. E somando a essas a infância tem aquele gostinho de Turma da Mônica, Tio Patinhas, Zeca Carioca e Pato Donald.

Após ter contato com os desenhos acabei me afastando das HQs internacionais e ficando apenas com as brasileiras, e posteriormente na fase pré universidade acabei parando de ler completamente qualquer HQ 😭.

Recentemente voltei a ter contanto com quadrinhos dos mais variados tipos, tanto nacionais quanto internacionais, estou realmente apaixonado por uma série de títulos que são simplesmente incríveis e o melhor é que a maioria deles não é main stream, trazendo histórias únicas para nossas vida.

Para começar as recomendações das melhores HQs, segundo minha análise, vou pegar uma bem recente que tocou bem fundo meu coração ao mesmo tempo que me abriu a mente para uma realidade distante da minha, estou falando de Persépolis[1] de Marjane Satrapi[2].

Capa do livro

Em Persépolis, que é como uma biografia cercada de relatos históricos e de traços claros e divertidos, recebemos a hitória de vida da iraniana Marjane Sartrapi, que desde muito pequena vive as pressões políticas e religiosas de seu país e dos países vizinhos.

Contado da perspectiva de uma família politizada, que luta durante o tempo inteiro pela libertação de seu povo das formas mais variadas. É um relato corajoso de uma vida que contém diversos altos e baixos, e que expõe duras verdades de uma realidade que não é comum a todos.

Se você curte HQs, história, biografia e quem sabe tudo isso junto, então eu digo que Persépolis é leitura fundamental na sua vida.

Referências

[1] HQ Persépolis. Por Marjane Sartrapi publicado no Brasil pela Cia das Letras. site

[2] Marjane Satrapi pela Wikipédia — wikipedia — acessado pela última vez em 07 de março de 2020 às 18:00.